Perguntas Frequentes

1. Como posso contatar a área de Relações com Investidores?

Envie sua mensagem na página: Fale com RI.

2. Como e onde a BRK Ambiental divulga suas informações?

As informações disponibilizadas pela BRK Ambiental podem ser obtidas no site http://ri.brkambiental.com.br.

Adicionalmente, de acordo com a legislação vigente, a BRK Ambiental publica suas demonstrações financeiras anuais, atos societários e demais informações no Diário Oficial do Estado de São Paulo e no Diário do Comércio e Indústria.

3. Qual o potencial para o setor de Água e Esgoto no Brasil?

O Brasil ainda possui um grande déficit de saneamento em relação a outros países da América Latina e até mesmo da África, contexto muito longe do ideal para a sétima maior economia do planeta.

Segundo o Instituto Trata Brasil, o alcance do acesso à água tratada é satisfatório 93% nas regiões urbanas, mas apenas 50% dos brasileiros tem acesso à coleta de esgoto e menos de 50% do esgoto coletado passa por algum tipo de tratamento. Para atingir a universalização de água e esgoto no país, o relatório do Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB) aponta a necessidade de investimentos na ordem de R$ 303 bilhões para o setor nos próximos 20 anos.

4. Como a BRK Ambiental financia seus projetos de infraestrutura em saneamento?

No estágio inicial das operações, são utilizados recursos obtidos com empréstimos-ponte e capital próprio. Durante essa fase ocorre a estruturação dos financiamentos de longo prazo, a maior parte na modalidade de financiamento a projeto. No segmento de Água e Esgoto se destaca o programa do governo federal, "Saneamento para Todos", obtido junto à Caixa e que apresenta custo competitivo e longo período para amortização (até 20 anos).

5. Como funciona a regulamentação do setor de Água e Esgoto no Brasil?

Desde 2007, está em vigor a Lei 11.445/07 - Lei do Saneamento Básico - que assegura uma série de direitos aos usuários de serviços de água e esgoto. A lei também estabelece as regras básicas para o setor de saneamento, definindo as competências do governo federal, dos estados e das prefeituras, além de regulamentar a participação das empresas privadas no saneamento básico:

  • Governo Federal - Estabelece diretrizes gerais, formula e apoia programas de saneamento em âmbito nacional. Conta com a Agência Nacional de Água (ANA) criada também em 2007
  • Estados - Opera e mantém sistemas de saneamento, além de estabelecer as regras tarifárias e de subsídios nos sistemas operados pelo estado;
  • Prefeituras - Compete ao município prestar, diretamente ou via concessão, os serviços de saneamento básico, coleta, tratamento e disposição final de esgotos sanitários e a criação dos Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB);

Os serviços prestados por empresas de abastecimento de água e tratamento de esgoto são fiscalizados pelas agências reguladoras estaduais ou regionais (caso do estado de SP por exemplo) que definem normas sobre qualidade, quantidade e regularidade dos serviços prestados aos usuários, alterações de tarifas, organização de sistema para prestadores que atuam em mais de uma cidade, dentre outras atribuições. A qualidade desses serviços de saneamento básico é monitorada pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) que coleta e sistematiza todos os dados referentes a qualidade dos serviços de água.

6. Que modalidades de contrato a BRK Ambiental possui no segmento de Água e Esgoto? E em quais localidades?

Os ativos de Água e Esgoto da BRK Ambiental estão divididos em diversas modalidades contratuais:

  • Concessão Plena: modalidade contratual em que a concessionária fica responsável pela captação, tratamento e distribuição de água e pela coleta, tratamento e disposição final de esgoto. Os estados do Espírito Santo, Pará, Rio Grande do Sul, Tocantins e São Paulo possuem ativos sob esse regime;

  • Concessão Parcial: modalidade contratual em que a concessionária fica responsável pela coleta, tratamento e disposição final de esgoto. Os ativos da BRK Ambiental que estão sob o regime de concessão parcial estão presentes nos estados de Goiás, Santa Catarina e São Paulo;

  • Parceria Público-Privada: modalidade contratual em que um ou mais agentes públicos, como governo estadual, municipal ou companhia pública estabelecem parcerias para construção, manutenção e/ou operação de um determinado ativo. Nessa modalidade o parceiro público é o responsável pelo pagamento das contrapartidas ao parceiro privado. Os estados onde a BRK Ambiental possui essa parceria são Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo;

  • Locação de Ativos: modalidade contratual em que a empresa contratada constrói uma instalação, como uma estação de tratamento de água/esgoto, e a arrenda à administração pública durante um período estabelecido por contrato. No estado de São Paulo, a companhia possui ativos sobre esse regime contratual.

7. Como funcionam os ativos de Utilities? Os ativos pertencem à BRK Ambiental e/ou existem contratos?

A BRK Ambiental, através do segmento de Utilities, terceiriza centrais de utilidades localizadas em plantas ou polos industriais e que proporcionam soluções sustentáveis para fornecimento de água (com diversas características físico-químicas), tratamento de efluentes, cogeração de energia e gerenciamento de resíduos sólidos. Atualmente nossos Clientes são grandes indústrias que atuam nos segmentos de papel e celulose, petroquímico e siderurgia.

As principais vantagens da terceirização das centrais de utilidades são a desmobilização de ativos que não são core business e a garantia contratual de que será fornecido o volume contratado e que estará dentro das especificações pré-determinadas.

As modalidades contratuais variam de acordo com cada Cliente, podendo prever desde o projeto e construção ou a aquisição do ativo e sua operação. Ao final do contrato o ativo pode ser transferido ao Cliente ou manter-se no portfólio da BRK Ambiental.
Nesse segmento, a BRK Ambiental conta com a Funcef como sócia desde 2013.

Fechar